Por que a bondade e a gentileza muitas vezes é associada a fraqueza?


 Palavras de encorajamento, inesperados e úteis gestos demonstram que a bondade é algo que inspira as pessoas. Embora o cenário possa parecer diferente, os gestos de bondade estão se tornando cada vez mais comuns, seja através das relações que acontecem em nosso meio ou através de grupos que fazem doações a ongs, instituições e organizam vaquinhas online.

No entanto, tanto quanto a bondade é vinculada a um comportamento pensativo, atencioso e  generoso, ela é também muitas vezes considerada como fraqueza. Parece haver uma percepção de que uma pessoa gentil é emocionalmente frágil, enquanto um indivíduo que é rude é mais frequentemente reconhecido como uma pessoa forte. Mesmo quando uma pessoa rude chega a falar mal ou brincar com a bondade e gentileza de outrem, ela ainda sim é considerada como alguém forte e até mesmo socialmente admirável.


Por que as associações negativas sobre bondade às vezes persistem?


Segundo a psicóloga Ph.D. Barbara Greenberg, esse fato acontece por conta da enfase na criação de crianças "fortes", os quais em muitas famílias, essa força é considerada como o cuidar de si próprio, com pouca enfase nos sentimentos dos outros. Ela anda alega que essa influência também vem da força da mídia, onde vários personagens de televisão retratam a força de forma mais hostil ao próximo, demostrando pouca ou nenhuma empatia. Isso significa que a pessoa má é vista como legal e forte pela sociedade.

No desenvolvimento de uma criança, a mesma não vê o mundo como uma entidade separada - não há" eu "e" o mundo ". Existe apenas alegria e curiosidade no que uma criança vê, sente, cheira, experimenta e ouve. Quando os humanos se desenvolvem, eles começam a explorar mais uma mentalidade "eu" e "o mundo", que finalmente cede a raiva, proteção e defensividade. Queremos proteger quem somos e o que pensamos e podemos tornar-se grosseiros para com os outros, a fim de nos proteger, outras pessoas e coisas que nos preocupam. No entanto, alguns permanecem estagnados em seu desenvolvimento humano como protetores e outros continuam a desenvolver com a percepção de que eles podem proteger sendo gentis.

3 maneiras fáceis de lidar com pessoas que perdem a empatia

Aqui estão algumas dicas para lidar efetivamente com pessoas que não têm empatia ou pensam que a bondade está a par com fraqueza.

1. Resista ao desejo de se explicar. Continue sendo gentil sem se sentir obrigado a justificar seus comportamentos. Simplesmente demonstre quem você é e deixe suas ações de bondade versus palavras defini-lo.

2. Avalie a situação. Não responda defensivamente ou com pressa. Em vez disso, envolva-se em uma comunicação respeitosa para garantir que ambas as partes estejam  entendendo claramente o que foi dito. Na verdade, os comentários grosseiros de alguém sobre sua gentileza podem não refletir verdadeiramente sua personalidade geral ou significar que eles são perpetuamente grosseiros. Veja se o comportamento da outra pessoa é um padrão ou se eles simplesmente estão tendo um dia ruim. Se, por sua vez, eles têm o hábito de tirar proveito de suas maneiras gentis, é hora de ser mais assertivo .

3. Seja assertivo. Ser mais assertivo não significa atacar quando alguém desrespeita seu desejo de ser gentil (há uma diferença entre ser assertivo e ser agressivo, afinal). Estabeleça limites ao deixar claro que sua bondade é um presente e será oferecida quando merecido, mas que não é algo a ser explorado. Continue a repetir este conjunto de passos até ficar confortável com eles e sua mensagem será clara.

Muitas pessoas, infelizmente, acreditam que ser gentil ou expressar bondade é um sinal de fraqueza. As pessoas não devem ter que sentir como se tivessem que escolher entre serem gentis e serem fortes. Não há a necessidade de ter que se escolher entre um ou outro. Pode-se ser gentil e ser forte, pode-se ser gentil e ser direto, pode-se ser amável e firme e pode-se ser gentil e ser difícil. Essas combinações de modo algum representam ou significam fraquezas, mas sim assertividade para todas as relações.

Referências:

Por que a bondade e a gentileza muitas vezes é associada a fraqueza? Por que a bondade e a gentileza muitas vezes é associada a fraqueza? Reviewed by Ailton Melo on março 15, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.