Normas sociais e julgamentos morais: como isso afeta nossa vida?


O comportamento "normal" nem sempre é o melhor para você ou para a sociedade como um todo.

Existem muitas maneiras pelas quais as pessoas podem influenciar nosso comportamento.
Uma das mais importantes formas de influência está diretamente ligada a presença de outras pessoas, o que parece criar no outro grandes expectativas diante dessa relação.

Não esperamos que as pessoas se comportem de maneira aleatória, mas que se comportem de determinadas formas em situações particulares. Cada situação social acarreta seu próprio conjunto particular de expectativas sobre o modo “adequado” de se comportar. Tais expectativas podem variar de grupo para grupo.

Uma maneira pela qual essas expectativas se tornam aparentes é quando olhamos para os papéis que as pessoas desempenham na sociedade.

Os papéis sociais são a parte que as pessoas desempenham como membros de um grupo social. Com cada papel social que você adota, seu comportamento muda para se adequar às expectativas que você e os outros têm desse papel.


Nas palavras de William Shakespeare:

O mundo inteiro é um palco
E todos os homens e mulheres não passam de meros atores
Eles entram e saem de cena
E cada um no seu tempo representa diversos papéis.

Essas linhas capturam a essência dos papéis sociais. Pense em quantas funções você desempenha em um único dia, por exemplo, filho, filha, irmã, irmão, estudantes, trabalhador, amigo, etc. Cada função social traz os comportamentos esperados chamados normas.


Normas sociais

As normas sociais são regras escritas ou não sobre como se comportar. Eles nos fornecem uma ideia esperada de como se comportar em um determinado grupo social ou cultura. Por exemplo, esperamos que os alunos cheguem com a lição no horário e concluam seu trabalho.

A ideia de normas fornece uma chave para entender a influência social, em geral e a conformidade em particular. As normas sociais são os padrões aceitos de comportamento dos grupos sociais.

Esses grupos variam de amizade e grupos de trabalho à estados-nação. O comportamento de quem cumprem essas normas é chamado de conformidade e, na maioria das vezes, os papéis e as normas são formas poderosas de entender e prever o que as pessoas farão.

Os psicólogos sociais geralmente descrevem duas razões principais para conformidade com as normas sociais. Uma razão tem a ver com informação da norma. Suponhamos que existam 2 pontes, B. Se algumas pessoas cruzarem a ponte A e evitarem a ponte B, elas talvez saibam alguma coisa sobre as pontes que não conhecemos. Quando descobrimos que a ponte B é mais perigosa que a A, a tendencia a ser seguida é que evitemos a segunda opção. Uma grande vantagem de viver em sociedade é que não precisamos aprender tudo por tentativa e erroEsse tipo de influência social é referido pelos psicólogos sociais como influência informacional, também considerada um tipo de norma relacional que fortalece a conformidade das normas.

Existem normas que definem o comportamento apropriado para cada grupo social. Por exemplo, estudantes, vizinhos e pacientes em um hospital estão cientes das normas que regem o comportamento. E como o indivíduo se move de um grupo para outro, seu comportamento muda de acordo.

Normas fornecem ordem na sociedade. É difícil ver como a sociedade humana poderia operar sem normas sociais. Os seres humanos precisam de normas para orientar e direcionar seu comportamento, para fornecer ordem e previsibilidade nas relações sociais e para compreender e entender as ações de cada um. Estas são algumas das razões pelas quais a maioria das pessoas, na maioria das vezes, está em conformidade com as normas sociais.


Por que seguimos essas normas?

As normas desempenham um papel crucial na escolha individual, pois, ao moldar as necessidades e preferências individuais, elas servem como critérios para a seleção entre alternativas. Tais critérios são compartilhados por uma determinada comunidade e incorporam um sistema de valores comum. As pessoas podem escolher o que preferirem, mas o que elas preferem estão ligados às expectativas sociais: as normas influenciam o comportamento porque, por meio de um processo de socialização que começa na infância, elas se tornam parte dos motivos da ação.

A conformidade com as normas é uma disposição estável e adquirida. Essas disposições duradouras são formadas por interações sociais de longo prazo com outras pessoas significativas, por exemplo, com os pais, amigos, na escola, entre outros contextos relacionais. Através do contato social repetido com os outros, os indivíduos aprendem e internalizam os valores comuns incorporados nas normas. A internalização é concebida como o processo pelo qual as pessoas desenvolvem uma necessidade psicológica ou motivo para se conformarem com um conjunto de normas compartilhadas e segui-las. 

Quando normas são aprendidas e internalizadas, o comportamento de cumpri-las será percebido como bom ou apropriado, e as pessoas tipicamente se sentirão culpadas ou envergonhadas quando pensarem ou não seguirem essas normas. Se a internalização for bem-sucedida, tudo o que for contra ou que foge as normas, não desempenharão nenhum papel na conformidade daqueles que as seguem, uma vez que essas pessoas são motivadas cada vez mais se conformarem, o que tornam as crenças e ações normativas cada vez mais consistentes.


Não, não é bom estar sempre em conformidade com as normas sociais.

Por exemplo, como uma norma social, celebrar o Natal, ajuda a fortalecer uma sociedade através do fortalecimento de comunidades com valores comunitários, costumes compartilhados e práticas sociais positivas.

No entanto, quando vemos algumas das normas sociais no passado, temos claras referências de como elas podem ser terríveis e devastadoras. Possuir abertamente um escravo negro ou aniquilar judeus em busca de uma "raça superior", foram normas terríveis que trouxeram muito sofrimento e refletem até hoje na sociedade. Ainda hoje vemos normas e/ou interpretação dessas normas que fazem com que pessoas se sintam no direito de julgar ou até mesmo detentoras de poder sobre a vida do outro. Podemos ver claramente que nem sempre essas normas são criadas com um bom propósito.


Precisamos lembrar que diferentes sociedades entendem o que é normal e correto de maneiras muito diferentes, sendo essas normas criadas com base em valores morais de quem detém o poder para difundi-las, fazendo com que as pessoas atendam seus anseios. Por esse motivo, as normas sociais nem sempre são boas para serem seguidas, porque podem ter consequências negativas ou ser flagrantemente imorais e erradas.

Conclusão

Há uma pressão considerável para se adequar aos papéis sociais. Os papéis sociais fornecem um exemplo de influência social em geral e conformidade em particular. A maioria de nós, na maioria das vezes, está em conformidade com as diretrizes fornecidas pelas funções que desempenhamos.

Estamos em conformidade com as expectativas dos outros, respondemos à aprovação deles quando desempenhamos bem nossos papéis e à desaprovação deles quando desempenhamos mal nossos papéis. Mas até onde vai a conformidade? Mas até onde vai a conformidade? O Experimento da Prisão de Stanford, de Zimbardo, ilustra o poder dos papéis sociais em relação à conformidade.


Confira também nossa matéria sobre a manipulação que as pessoas fazem para que nos sintamos culpados e sobre as diferenças de atuação da psicologia cientifica e psicologia religiosa na prática de reversão sexual.

Obter ajuda:

Publicado por:
Portal de Psicologia Jovem com Ciência
Psicólogo Ailton Melo  
Portal: jovemcomciencia.com
Redes sociais e currículo:

Referências:




Normas sociais e julgamentos morais: como isso afeta nossa vida? Normas sociais e julgamentos morais: como isso afeta nossa vida? Reviewed by Ailton Melo on janeiro 11, 2019 Rating: 5

Um comentário:

  1. Solução para julgamento moral: Um sonoro e belo vá tomar no cu.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.