Por que a música é tão curativa?


Estudos de neurociências tem destacado o poder curativo da música.

A cantora norte-americana Taylor Swift, tem sido um exemplo de expressão dramática de suas emoções em suas composições. Cantando sobre o termino de um relacionamento em uma de suas canções mais famosas, All too Well, ela retrata toda a história da relação que vai desde um doce começo caminhando até um final doloroso. Embora a história e a melodia possam ser profundamente dolorosas, a neurociência tem nos explicado como canções tão profundas também tem sido tão terapêuticas para a sociedade.

Taylor Swift - All Too Well (Legendado)

Se você está se sentindo mal,  estressado ou passando por um evento traumático, pode ser um bom momento para buscar o apoio da música. A neurociência está ressaltando o que conhecemos intuitivamente há séculos: a música tem a capacidade de reduzir estresse, expandir a criatividade, tratar a depressão, ansiedade e nos ajudar a curar de eventos traumáticos. Neurocientistas descobriram que a música ativa o cérebro de maneiras únicas. Na maioria das vezes, muitas pessoas não pensam em recorrer a música para lidar com os altos e baixos da vida, ou condições mais sérias, mas podemos. Podemos criar nosso próprio tratamento de cura através da música ou recorrer a profissionais para orientação. As tecnologias digitais tornaram mais fácil do que nunca o acesso a uma diversidade musical, seja na compra de um single, ou na nova era de streams em serviços como Spotify, Deezer, Apple Music, entre outros, com catalogo de milhões de músicas disponíveis a poucos toques em nossos Smartphones.

Em estudos recentes, pesquisadores tem fornecido suporte para a crescente evidência dos estímulos biológicos influenciados pela música. Através da investigação dos processos neuroquímicos relacionados à música descobriu-se que o ato de escutar uma canção, utiliza-se dos mesmos caminhos de recompensa como alimento, drogas e prazer sexual.

Cantar é gratuito - podemos cantar quase a qualquer hora - no chuveiro, no caminho para o trabalho, enquanto caminhamos, cozinhamos ou fazemos diversas outras atividades. Em vez de julgar a qualidade individual do canto - precisamos nos expressar através dele e confiar que a cura está ocorrendo em um nível profundo. Se você não se sente confortável com outras pessoas te ouvindo cantar, você pode tentar soltar a voz embaixo do chuveiro, ou enquanto aprecia uma boa taça de vinho. Essa imersão na música induz os estados de ondas cerebrais Alpha e Theta. Esses são os mesmos estados que experimentamos na meditação - estados que são relacionados com o relaxamento e diminuição da tensão, raiva, fadiga, humor deprimido e estresse. De fato, alguns pesquisadores descobriram que as ondas sonoras afetam mais o sistema nervoso humano do que a meditação tradicional.


Outra jovem cantora, de apenas 17 anos, tem feito muito sucesso no cenário musical por conta de suas letras e arranjos melancólicos. Billie Eilish com suas letras metafóricas e profundas, tem sido citada como uma fonte musical de extravasamento das emoções, o que permite as pessoas a se identificarem com a música, mesmo que cada um tenha suas particularidades em relação a expressão de suas emoções.

Billie Eilish - When The Party's Over (Legendado)

A música e a tecnologia são suportes valiosos que servem à humanidade ha bastante tempo. À medida que avançamos em uma era que já está sendo definida por avanços extraordinários na neurociência, o papel da música na cura de nossos estados emocionais é digno de nossa séria atenção.

Embora existam milhares de estilos e gostos musicais, é inegável o papel da música na culta social do mundo. Mesmo oscilando entre as diversas culturas, a música permite a cada um ressignificá-la com base nos sentimentos individuais de cada pessoa, o que tem feito e possibilitado a esse tipo de expressão artística ser tão terapêutico, mesmo ressoando diferente para cada um de nós.

Confira também nossas matérias sobre por que ouvir música triste revela sua personalidade e os passos necessários para desenvolver autoestima e autoconfiança.

Obter ajuda:


Publicado por:
Portal de Psicologia Jovem com Ciência
Psicólogo Ailton Melo  
Portal: jovemcomciencia.com
Redes sociais e currículo:

Referências:



Por que a música é tão curativa? Por que a música é tão curativa? Reviewed by Ailton Melo on maio 28, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.